Foi no passado mês de Julho que o Instagram aprofundou os testes da nova funcionalidade, onde os likes das publicações estão apenas visíveis para o utilizador ao invés de para todos os seus seguidores.

Esta funcionalidade começou a ser testada no Canadá e foi agora alargada para mais 6 países, sendo esses Brasil, Irlanda, Itália, Japão, Austrália e Nova Zelândia.

Segundo a Plataforma o objetivo é diminuir o stress no uso desta rede social, associado à competição por likes que acaba por afetar a saúde mental dos mais jovens (maiores utilizadores da mesma). Ao longo dos últimos anos, vários estudos vieram apontar o Instagram como uma má influência na saúde mental dos jovens.

Mas onde é que esta alteração pode afetar a utilização do Instagram?

Muitas são as dúvidas instaladas com esta alteração, que ainda está apenas em testes, principalmente no que diz respeito à ligação entre as marcas e os seus influencers.

Os likes são primordialmente a forma de “medir o sucesso” de uma publicação nas redes sociais, e uma forma fácil de as marcas compararem a o desempenho de uma parceria principalmente face à concorrência. Com a eliminação destes do feed temos duas hipóteses: criar novas formas de medir o sucesso de uma publicação ou contar apenas com a informação que o utilizador nos passa (uma vez que este continua a ter acesso a todas as métricas).

De uma forma geral, esta mudança vem alterar o paradigma em que vivemos e obriga-nos a criar formas mais criativas não só para atingirmos o nosso público-alvo, mas para medirmos o sucesso que uma publicação tem.

Analisando a forma de utilização do Instagram, verificamos que esta alteração pode não ter um impacto tão grande como se está a imaginar, afinal o formato das histórias é um grande sucesso e não tem qualquer tipo de métricas visíveis para o público em geral. 

Para o Instagram pode-se tratar de um novo ciclo que nos “obriga” a criar mais engagement, uma vez que não sabendo quantos likes tem cada publicação passa a existir uma maior “pressão” em publicar com mais frequência. 

A plataforma tenta assim converter a base de utilizadores mensais em utilizadores diários que interagem com as publicações.

Para os utilizadores o foco tem de ser obrigatoriamente o conteúdo de qualidade ao invés da preocupação com o número de likes.